sexta-feira, 11 de setembro de 2009

O final da novela

Última semana da novela das 20h: Maya, Raj, Raul, Yvone são assuntos que substituem o "Será que vai chover?" do elevador, preenchem as conversas de escritório e animam as conversas do bar.

Apesar de o último capítulo render altíssimos pontos no IBOPE, ainda há muito preconceito acerca desse tema. Muitos veem essa programação como algo fútil, sem cultura e conteúdo. O que a maioria não sabe é que as novelas brasileiras são referências mundiais. O Brasil foi o primeiro país do mundo a ter um Núcleo de Pesquisa em Telenovelas. Se formos analisar tecnicamente, poderemos concluir que assistimos, diariamente, a uma superprodução.

Em 1992, a Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA - USP) criou o NPTN - Núcleo de Pesquisa em Telenovelas. Desde sua fundação, o Núcleo publicou livros, produziu diversas dissertações de mestrado e teses de doutorado. Os assuntos desses trabalhos abordam a história do gênero, relação com o cinema e o teatro, movimentos sociais, utilização da novela na pedagogia, entre outros.

Em uma entrevista, a então coordenadora no NPTN, Maria Lourdes Motter (in memoriam), constata que a criação deste núcleo legitimou a telenovela como um objeto digno de Pesquisa Científica. Fazendo uma comparação com telenovelas de outros países, Maria Lourdes Motter assinala: "A telenovela mexicana conta uma história do tipo conto maravilhoso, com falhas grosseiras para os nossos padrões de interpretação, figurino, iluminação. No Brasil, temos histórias complexas, com eixos principais e tramas paralelas, com reconstituições de época, elementos de suspense, de humor, de problemas sociais".

Pois é! Acho que vale a pena começar rever a importância desse polêmico produto brasileiro.

E já que estamos falando em novela, o blog Teatro e Tv, do Top Blog, publicou como será o famigerado fim de "Caminho das Índias"!

Seguem abaixo os finais mais empolgantes. Para ver a lista completa, acesse aqui:

Raj e Maya
Depois de ser dado como morto, Raj volta e se apresenta a Pandit (José de Abreu), que se assusta ao vê-lo. O empresário quer saber o que aconteceu com Maya e se surpreende quando o sacerdote diz que ela está nos becos de Varanasi. Ele sai em busca da mulher. Eles se veem de longe, no meio de uma multidão e correm um em direção ao outro. “Nós construímos um amor, agora eu sei”, diz Raj.

Surya se dá mal
Em nenhum momento a falsa gravidez de Surya (Cleo Pires) é descoberta. Ela compra o bebê, como planejado inicialmente. No entanto, a vilã é surpreendida com a notícia de que “deu à luz” uma menina linda, o que a deixa arrasada.

As crianças
A pequena Anusha (Karina Ferrari) vai até um juiz, sozinha, e pede para que seu casamento com Amarit (João Fernandes) seja anulado. Pedido feito, pedido aceito. Depois, ela e o dalit Hari (Cadu Pachoal) prometem que vão ficar juntos.

Os filhos de Camila e Ravi
Camila (Ísis Valverde) e Ravi (Caio Blat) descobrem que estão grávidos de gêmeos.

O fim "esperto" dos espertões
Depois de sair da prisão, Zeca (Duda Nagle) vê na TV que alguns jovens entraram na Justiça contra um banco de sêmen para ter o direito de saber quem são seus pais. Zeca chama a atenção do pai, César (Antonio Calloni), para a notícia. Ele ignora o fato de ter sido um doador quando jovem. No entanto, na porta do prédio da “esperta” família, cerca de 20 jovens aparecem com cartazes na mão escrito: “Papai”.

Inês na presidência
Inês (Maria Maya) conta a Ramiro (Humberto Martins) que ela fez um relatório importante para empresa e Seu Cadore (Elias Gleiser) diz que a neta é a pessoa perfeita para assumir a presidência.

Casamento de Tarso
Tarso se casa com Tônia e a festa é na Gafieira Estudantina, com direito a show de Maria Bethânia.

Yvone sai ilesa
Yvone (Letícia Sabatella) consegue fugir da prisão com a ajuda do carcereiro. Ela sabe que presas que ganharam benefício vão sair para visitar as mães e diz ao funcionário da prisão que queria abraçar sua mãe. Com pena, ele dá cobertura para a vilã ficar duas horas fora para ver a mãe. Só que Yvone sai e não volta mais. No fim, a psicopata acaba se dando bem.

Raul vai para o interior
Raul (Alexandre Borges) devolve o dinheiro que lhe restou para Silvia investir no futuro de Julia (Vitória Frate). Depois, parte para o interior de São Paulo, numa cidade onde ninguém o conhece. Só virá ao Rio quando o chamarem em função do processo. Em nenhum momento ele tem o perdão de sua família.

Achei o final bem real. Não foi um "...E todos viveram felizes para sempre" e também não foi uma desgraça total. Teve casamento e nascimento, como sempre. Alguns telespectadores podem ficar chateados porque a Yvone conseguiu fugir ou porque o Raul não vai ser preso. Mas é o que acontece... "Habeas Corpus" é uma palavra muito ouvida nos telejornais.

* Para saber mais sobre o Núcleo de Pesquisa em Telenovela, clique aqui
* Para ler o final de mais personagens,
clique aqui

Por Thais Polimeni

Um comentário:

paulo disse...

Hehe....adorei seus comentários! Tb gostei do final real....só achei tudo bem cafona, aliás, como foi a novela toda...